Publicado em Deixe um comentário

“Poesias Dançantes”: um livro para ser lido com olhos, mãos, corpo, alma e coração

 

“Vou dançar palavras escritas. Coreografá-las com a pena. Caligrafá-las com o corpo. Não danço palavras faladas porque não quero levantar suspeitas. Agora só levanto voo”. Este é um dos poemas de Paula Davis, bailarina que agora expressa sua sensibilidade de artista também na poesia. Seu trabalho literário foi reunido pela Quixote+Do em “Poesias Dançantes“.

“Agrupei alguns escritos de memórias dançantes que eu tinha e percebi que eles estavam em movimento pulsante dentro de mim”, conta Paula Davis. “Perceber essas memórias ativas me impulsionou a escrever mais. Foi um processo natural, uma experiência fluida, realmente física”, diz. No pré-lançamento, o trabalho da autora ganhou a parceria de integrantes Movasse que trabalharam com a autora no Grupo de Dança Primeiro Ato. A colaboração e criação em grupo são marcas do Movasse e o convite para participar do lançamento do livro “Poesias Dançantes”, no Terça da Dança, abriu possibilidades para criar um novo ambiente de poesia para a “PlaylistA”.

A ideia era propor um espaço cênico híbrido, onde a dança contaminada por trechos do livro da autora, inspirassem a construção das cenas do espetáculo. Na composição do Coletivo Movasse, as bailarinas se propuseram a revisitar a obra, estabelecendo novas regras, novos temas e novas músicas para nortearem a ação. Juntas, as artistas desenvolveram novas formas de se encontrar em cena com o uso da técnica de improvisação em dança contemporânea.

O trabalho do grupo complementou a palavra escrita de Paula Davis. Dedicada à dança desde criança, “Poesias Dançantes” é o registro do que já foi “dito e sentido pelo corpo” e que, agora, ganha o suporte da palavra escrita. “Poesias Dançantes” é uma obra literária que contém mais que palavras em forma de poemas; é movimento que ganha novo suporte. “Um livro para ser lido com olhos, mãos, corpo, alma e coração”, aconselha a autora.

“Assim como dança, escreve. Seu livro dança. Sua palavra tem movimento. Surpreende. Nada previsível, assim como sua dança. Divertido, amoroso, inteligente, irônico e essencialmente humano”, escreve a bailarina e fundadora do Grupo de Dança Primeiro Ato. Suely avisa que “Poesias Dançantes” é um convite: “dancem, dancem, dancem com as histórias, as palavras e a vida desta artista que declarou sabiamente: nem sei onde estive. Mas sei que fui”.

Neste trabalho de espirito essencialmente feminino, estas mulheres revisitaram suas demandas internas, suas questões íntimas e um pouco do mundo que as inspira.

Sobre a autora

Paula Davis nasceu em Belo Horizonte e atuou profissionalmente nas companhias mineiras Compasso Cia. de Dança e Grupo de Dança Primeiro Ato. Também foi co-fundadora do Coletivo Catavento Dança & Pesquisa. Ela é autora do livro infantil “Alfabeto com Poesia” e empreendedora na Bailaletra Projetos em Papéis e professora na Compasso Academia de Dança.

Paula Davis na Quixote-Do:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *